Information as thing, de Michael K. Buckland: 30 anos de publicação

Atualizado: Jun 16

importância e impacto para a Ciência da Informação


por Fabio Orsi Meschini


O artigo “Information as thing” de Michael K. Buckland apresenta o conceito de "informação como coisa", considerando a utilização conceitual da informação em um contexto físico com potencial informacional. Sendo assim, Buckland (1991) argumenta que esta fisicalidade/materialidade da informação é a matéria-prima com a qual os sistemas de informação realmente lidam para o armazenamento e recuperação informacional. Esta posição conceitual é importante para amenizar as ambiguidades envolvidas com o termo “informação”, acarretando em uma postura mais pragmática nas discussões acerca dos significados existentes sobre este termo.


Sob a perspectiva pragmática do ambiente informacional, Buckland (1991) elenca mais dois contextos informacionais além de “informação como coisa”, são eles: “informação como processo” (processo comunicativo do conhecimento) e “informação como conhecimento” (o conhecimento constituído a partir do processo comunicativo informacional). O autor ainda destaca a intangibilidade dos elementos relacionados ao contexto "informação como conhecimento", portanto, sendo necessária a representação física deste conhecimento: a “informação como coisa”, considerada com um meio para o processo informacional e possível constituição de conhecimento pelos usuários.


Buckland (1991) ainda ressalta que o aprendizado pode ocorrer por meio de diferentes recursos, tais como: textos, números, imagens, objetos de museus, entre outros, considerando a informação como uma evidência da aprendizagem para a compreensão de um assunto. A aproximação do termo informação para além de dados e documentos, proposta pelo autor, incluindo-se objetos e eventos, representa uma expansão conceitual, sendo possível definir informação sob a perspectiva de uma evidência com potencial informacional (BUCKLAND, 1991).


O conceito de “informação como coisa” também estabelece relações com os avanços tecnológicos, na medida em que este cenário possibilita a criação e utilização de informação representada sob diferentes códigos, interpretações e resumos. Considerando a materialidade existente nos modernos sistemas informacionais como evidências passíveis de se tornarem conhecimento pelos usuários, portanto, propiciando um arranjo tangível das atividades informacionais (BUCKLAND, 1991). A seguir, são apresentadas considerações sobre o impacto científico do artigo “Information as thing”, ratificando sua importância para a Ciência da Informação.


O impacto científico


É importante destacar que ao se almejar a consecução de discussões sobre impacto científico, uma das maneiras de sua obtenção reside na análise bibliométrica da literatura científica. Fato que propicia a consecução de indicadores que irão retratar as formas pelas quais determinados campos científicos apresentam e consolidam seus conhecimentos, quesitos metodológicos e teóricos que estão externalizados na produção científica, possibilitando assim, a apreensão de suas características de estrutura e argumentações (MUELLER, 2007; MACIAS-CHAPULA, 1998; GLÄNZEL, 2003; ARBOIT, BUFREM e FREITAS, 2010; HJORLAND, 2013). Partindo-se desta perspectiva bibliométrica, é possível verificar que o impacto do artigo “Information as thing” permanece em constante crescimento, fato que pode ser observado pela análise do número de citações apresentadas nas figuras 1 “Citações recebidas pelo artigo “Information as thing” na base de dados Web of Science” e 2 “Principais países citantes do artigo “Information as thing” na base de dados Web of Science”. Na primeira figura nota-se a ampliação de citações recebidas pelo artigo na última década (2011-2020), comprovando sua relevância para as discussões científicas atuais em Ciência da Informação.

Figura 1

Já na segunda figura, é possível observar o impacto científico deste artigo nas publicações advindas, principalmente, dos Estados Unidos e Brasil. Verificando-se, novamente, sua notável presença e influência nas publicações americanas e brasileiras.


Figura 2

Objetivando-se ampliar as análises de impacto científico do referido artigo, elaborou-se a “Rede de assuntos mais pesquisados pelos citantes do artigo Information as thing”, Figura 3. Vale ressaltar que as primeiras citações recebidas por este artigo estão relacionadas aos termos: recuperação; busca; design e internet. Com o decorrer do tempo, surgem citações mais interligadas com os termos: conhecimento; comunicação e tecnologia. E mais recentemente, nota-se a presença de ligações destas citações com os termos: epistemologia; documento; documentação; competência informacional e elementos organizativos da informação e conhecimento. Ressalta-se que este cenário indica a contínua presença do artigo “Information as thing” nas discussões acerca da Ciência da Informação. Sendo possível ainda observar, por meio dos termos acima elencados, uma aproximação crescente deste artigo com as discussões epistemológicas recentes da área.


Figura 3

Rede de assuntos mais pesquisados pelos citantes do artigo “Information as thing”

Fonte: Elaboração do autor com o auxílio do VOSviewer


Após uma breve contextualização e análise do impacto científico do referido artigo, na sequência apresenta-se uma síntese de sua importância para a área de Ciência da Informação.


A importância do artigo


Ao problematizar os elementos intangíveis, subjetivos e imateriais presentes no ato de informar, Buckland em seu artigo “Information as thing”, publicado em 1991, propicia uma ampliação do conceito informacional, na medida em que estabelece a importância da fisicalidade e materialidade como meios de acesso à informação. Esta abrangência conceitual permite reconhecer que as representações de ideias, conceitos e conhecimentos podem estar alocadas em quaisquer recursos físicos com potenciais informacionais em suas estruturas e devidas contextualizações. Quando ressalta a importância da tangibilidade da informação para seu processamento, tratamento e recuperação nos sistemas informacionais, Buckland (1991) estabelece o conceito de “informação como coisa” e suas relações com objetos, dados e eventos como possibilidades de conhecimentos materializados. É importante destacar que Buckland (1991) ao expandir as fronteiras das possibilidades informacionais e suas diversas materialidades, permite considerar a informação como algo situacional, registrado, comunicado e percebido socialmente, como uma espécie de suporte para a representação de fenômenos físicos e/ou conceituais. Sendo assim, Buckland (1991) considera que a materialidade das representações informacionais representa um meio de referenciar concretamente a informação, já que ao considerá-la como coisa, torna possíveis seus processos descritivos, comunicativos e representativos em um sistema de informação.


Referências


ARBOIT, A.E.; BUFREM, L.S.; FREITAS, J.L. Configuração epistemológica da Ciência da Informação na literatura periódica brasileira por meio de análise de citações (1972-2008). Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 1, p. 18-43, jan. /abr., 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-99362010000100003. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/948. Acesso em: 20 mar. 2021.


BUCKLAND, M. K. Information as thing. Journal of the American Society for Information Science, [s.n.], v. 42, n. 5, p. 351-360, jun.1991. Disponivel em: https://doi.org/10.1002/(SICI)1097-4571(199106)42:5<351::AID-ASI5>3.0.CO;2-3. Acesso em: 6 ma. 2021.


GLÄNZEL, W. Bibliometrics as a research field: a course on theory and application of bibliometric indicators. Bélgica: [s.n.], 2003. Disponível em: http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.97.5311&rep=rep1&type=pdf . Acesso em: 6 mar. 2021.


HJORLAND, B. Citations analysis: a social and dynamic approach to knowledge Organization. Information Processing and Management, [s.l.], v.49, p. 1313-1325, 2013. DOI: https://doi.org/10.1016/j.ipm.2013.07.001. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0306457313000733. Acesso em: 6 mar. 2021.


MACIAS-CHAPULA, C.A. O papel da informetria e da cientometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, Brasília, v.27, n.2, p.134-140, maio/ago., 1998. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-19651998000200005. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/794. Acesso em: 6 mar. 2021.


MUELLER, S. P. M. Literatura científica, comunicação científica e ciência da informação. In: TOUTAIN, L. M. B. B. (org.). Para entender a ciência da informação. Salvador: EDUFBA, 2007, p.125-144. Dispponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ufba/145. Acesso em: 6 mar. 2021.


Dados biográficos do autor


Fabio Orsi Meschini é doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade de São Paulo/ECA/USP. Mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista - UNESP - Campus de Marília. Especialização em Gestão Pública pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná/UTFPR. Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Estadual Paulista/UNESP/Campus de Marília. Bibliotecário da Universidade Federal de São Paulo/ Campus Osasco.

E-mail: fabiomeschini@usp.br

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4506342519276543

Orcid: https://orcid.org/0000-0001-8191-6245

Como citar


MESCHINI, F. O. Information as thing de Michael K. Buckland: 30 anos de publicação - importância e impacto para a Ciência da Informação. Ciência da Informação Express, [S. l.], v. 2, n. 6, 8 jun. 2021. Disponível vem:

Teaser